Desculpem-nos o transtorno, página em manutenção



SÍNDROME METABÓLICA EQUINA (E.M.S.)

 

    A Síndrome Metabólica Equina (E.M.S.) está sendo considerada como uma das principais endocrinopatias do equino. Existe uma predisposição à E.M.S. nas raças Árabe, Quarto de Milha, Saddlebred e Andaluz. Até o presente momento não existe trabalho científico comprovando a predisposição à E.M.S. nas raças nacionais, mas alguns trabalhos publicados por pesquisadores brasileiros sugerem que a raça Crioula pode ter predisposição à E.M.S.

    E.M.S. se caracteriza pelo aumento da adiposidade localizada, hiperinsulinemia e desregulação da insulina (ID).

   A hiperinsulinemia prolongada pode causar problemas graves na clínica como manqueiras constantes, laminite etc, e na reprodução com cios irregulares, qualidade do oócito, problemas de fertilidade etc. 

   Caso tenha dúvida, por gentileza entre em contato que teremos satisfação em ajudá-lo na conduta clínica e laboratorial para o seu paciente.


 

 

 

PROTOCOLO 1- Teste de açúcar oral

Exames realizados:

Insulina, T4 total e Glicose

 

Coleta das amostras sanguíneas:

1. Administrar feno até às 22:00h. Realizar jejum de concentrado até a coleta da segunda amostra sanguínea.

2. Coletar a primeira amostra sanguínea na manhã seguinte em 2 tubos (1 tubo a vácuo de tampa vermelha e 1 tubo a vácuo de tampa cinza). Os exames a serem realizados nesta amostra serão Insulina, T4 total e Glicose.

3. Administrar via oral, 15 ml de glucose de milho (ex.: Karo®) para cada 100 kg de peso (ex.: 75 ml para um animal de 500 kg), após a coleta da primeira amostra sanguínea. 

4. Coletar a segunda amostra sanguínea em 2 tubos (1 tubo a vácuo de tampa vermelha e 1 tubo a vácuo de tampa cinza) 60 a 90 minutos após a administração do Karo®. Os exames a serem realizados nesta amostra serão Insulina e Glicose.

 

 

 

PROTOCOLO 2 - Teste de açúcar oral

Exames realizados:

Insulina e Glicose

 

Coleta das amostras sanguíneas:

1. Administrar feno até às 22:00h. Realizar jejum de concentrado até a coleta da segunda amostra sanguínea.

2. Coletar a primeira amostra sanguínea na manhã seguinte em 2 tubos (1 tubo a vácuo de tampa vermelha e 1 tubo a vácuo de tampa cinza). Os exames a serem realizados nesta amostra serão Insulina e Glicose.

3. Administrar 15 ml de Karo® (glucose de milho)/100 kg VO após a coleta da primeira amostra sanguínea. 

4. Coletar a segunda amostra sanguínea em 2 tubos (1 tubo a vácuo de tampa vermelha e 1 tubo a vácuo de tampa cinza) 60 a 90 minutos após a administração do Karo®. Os exames a serem realizados nesta amostra serão Insulina e Glicose.

  

 

 

Interpretação da glicose e insulina basais em animais com 6 horas de jejum de volumoso e concentrado:

Glicose

(mg/dl)

Insulina

(uUI/ml)

Interpretação

< 100

< 20

·     A desregulação da insulina não está evidente

·     Obesidade??

·     Reavaliação

< 100

> 20

·     Sentem a compensação à desregulação da insulina

·     Aumento do risco à laminite

< 100

> 100

·     Compensação severa à DI

> 100

> 20

·     Perda na habilidade de regular glucose = insuficiência pancreática

·     Severo risco à laminite

·     Teste para P.P.I.D.

> 120

< 20

·     Glicose desregulada

·     Insuficiência pancreática severa

·     Não compensa a desregulação da insulina

·     Severo risco à laminite

·     Teste para P.P.I.D.; Diabetes mellitus?